Falando em Dragon Ball, você deve conhecer muito bem um dos principais personagens do anime: O Mestre Kame.

Você já parou para pensar quanta energia o Mestre Kame usou para Destruir a Lua?

O Mestre Kame destruiu a Lua com um poder muito conhecido e utilizado ao longo de todo Dragon Ball, afinal o Goku  usa para derrotar diversos oponentes, esse poder é chamado de Kamehameha, o qual é extraído do principal alimento ingerido: o arroz. Dessa forma é necessário fazer um cálculo para saber o quanto ele comeu para deixar a Lua totalmente despedaçada.

Todo adulto hoje, quando criança ao assistir um anime ou filme, deixava passar muitos detalhes que hoje são percebidos facilmente, não é mesmo? Vamos usar agora nossa mente para aplicar teorias e saber como isso aconteceu.

Vamos começar pela energia, para um corpo celeste ser destruído é necessário uma força relativamente proporcional para que o mesmo seja fragmentado e não retorne mais ao seu estado natural, ou seja não se una pela força gravitacional. Para se certificar que a Lua e seus fragmentos não são maiores que 1 centímetro, caso contrário caindo na Terra, toda espécie de vida aqui seria extinta.

Fonte: Xataka

Simplificando o cálculo é só imaginar a Lua sendo fatiada em camadas na vertical e na horizontal. Sendo assim, consideremos alguns fatores associados, a Lua do anime possui as mesmas propriedades físicas da Lua. Eventualmente teríamos duas fórmulas: uma (F1) para calcular a força necessária para explodir a Lua em pedaços e  a outra (F2) para calcular a força necessária para afastar esses pedaços indefinidamente.

O resultado em Joules provém dos cálculos mencionados anteriormente. Medindo isso em arroz seria mais divertido. Suponhamos que o Mestre Kame converta as calorias consumidas na energia vital produzida durante um Kamehameha: 100 gramas de arroz cru fornecem 365 calorias, sendo que cada Kcal vale 4.187 J.

Usando as fórmulas e os cálculos, levando em conta o valor da produção mundial de arroz dos anos de 2014/15, que foi de 494,2 x 106 toneladas, então o Mestre Kame comeria 8,13 x 1018 toneladas de arroz, cerca de 16,5 bilhões de vezes a produção mundial.

Esse valor é relativamente elevado, sendo que não é preciso separar os fragmentos infinitamente. Em um novo cálculo utilizando a F2 com valores menores, assumindo um valor de força suficiente unicamente para separar as partículas de forma eficiente, chegamos à conclusão de que o Mestre Kame teria que comer “apenas” 15,6 mil vezes a produção mundial de arroz.

Você comeria essa quantidade de arroz? Bem considerável, não?

FONTE(S) XATAKA

Deixe um comentário