Apple possivelmente desiste de implementar pontos quânticos do iPhone 11

A Apple descartou a chance de fazer a integração de pontos quânticos à câmera do iPhone 11. Segundo o Telegraph, a companhia estudou com cautela a possibilidade de assinar um contrato de US$ 22 milhões com a empresa Nanoco, com sede no Reino Unido e especializada no desenvolvimento, na fabricação e no licenciamento de cádmio e pontos quânticos sem metais pesados (CFQD, na sigla em inglês).

Representação dos pontos quânticos. (Fonte: Showmetech/Reprodução)

O interesse da maçã na tecnologia CFQD partiu na intenção de integrar um sensor de câmera, o qual permite controlar a entrada de luz, bem como torná-la bem próxima do iPhone, com tecnologia de ponta, muito além da que é usada atualmente. Dessa forma tornaria a melhor do mundo no que se fala em registrar fotos com péssimas condições de iluminação. Mas há um porém na questão, a empresa de Cupertino considerou que o CFQD é caríssimo considerando em um dispositivo que vende dezenas de milhões unidades anualmente.

Um diferencial a menos

O iPhone 11 não apresentará tantas mudanças em quesitos visuais, considerando à antiga geração. Mas ter uma câmera com pontos quânticos seria uma revolução e tanto, em especial para os usuários que supostamente optaria por um dispositivo mais moderno, despertando seu interesse e ocasionando a compra de um novo gadgets.

Certamente o novo iPhone terá um processador rasteiro e sua capacidade aprimorada para aplicações de IA, concorrendo com a rival Android, sua vantagem será sua câmera.

Possivelmente você já ouviu falar em pontos quânticos na TV ou em algum canal do YouTube ou até mesmo no canal oficial da Samsung, de forma geral e simplificada, essa tecnologia deixa as cores muito mais vívidas e realistas que em TVs comuns, apenas TVs de alto nível como da sul-coreana tem essa tecnologia de ponta em mãos.

A expectativa no momento é que o custo seja minimizado pelo CFQD, para ser implementado no iPhone 12 com garantia de melhorias ao que se trata de edição do smartphone ainda neste ano.

FONTE(S) Phone Arena

Deixe um comentário